segunda-feira, 24 de março de 2014

O seu valor!


Certa vez ouvi essa frase: "Quando Deus cria, Ele cria mecanismos de preservar! Ele é responsável!". Frase dita sabiamente pelo meu pastor num culto de domingo aparentemente comum! Escrevi esta na agenda e ao folhea-la hoje em busca de não sei muito bem o que, ela mexeu comigo novamente! Lembro me bem quando pensei sobre essa verdade! Imagine uma árvore e o que ela precisa para sobreviver: água, sais minerais, o vento para levar suas sementes e dar continuidade a espécie (ixe, eu amava as aula de botânica, mas acho que esse conhecimento me fugiu da mente no decorrer dos anos, rs). E quanto aos animais e toda a cadeia alimentar? Aos que creem, impossível não me remeter ao Éden e toda criação, toda amarrada, para que juntas funcionassem e cumprissem seu propósito de existência!

 Se assim você crê (ou se não, te convido a refletir sobre isso rapidamente), já pensou ser você coroa da criação? A imagem e semelhança dEle? Quando Deus nos criou, Ele criou mecanismos de nos preservar! Entenda que não estou dizendo de comida, nem de bebida, embora essas sejam fundamentais para nós! Nem vou entrar no âmbito natueza e o que estamos fazendo com ela (infelizmente). Digo dos recursos que temos para fazer valer nossa vida aqui: o praticar dos nossos talentos, exercer nossos dons, nossos gostos, o mundo está aí para fazermos mais com ele e dele! MAIS AINDA, Ele nos deu mecanismos de preservar nossa alma e nossos sentimentos nEle! Sim, Sua Palavra diz isso, Sua Palavra faz isso, Sua Palavra fez isso, ao se transformar em carne e habitar entre nós, o próprio Jesus, verbo que se fez carne*, nos dá maneiras de sobrevivermos dia após dia, luta após luta, com vitória atrás de vitória (tá, vamos ler "conquista" para não parecer "crente" demais, hehe, bom deu na mesma).

Deus é responsável por nós! Ele não é responsável pela nossas escolhas! Nós é que decidimos se vamos querer caminhar a favor ou contra essa responsabilidade dEle, mas enquanto nos dispusermos, podemos contar com esse amor, com os mecanismos, com a graça, com o Pai! 

Excelente semana a você!

*Referência: João 1

segunda-feira, 10 de março de 2014

Teste, som!

video

Boa noite galera! o/

Depois de trazer qual é o intuito do Blog na postagem passada, aproveitei para fazer um teste de um dos planos que tenho pra ele, que é trazer algumas mensagens gravadas!  Esse é um teste! Aliás, é o teste do teste! haHa Mas vou aprimorando! Conto com sugestões!

Boa semana a todos! :)

Deus abençoe

sábado, 8 de março de 2014

Tudo novo, de novo!

Eu disse que voltaria! Pois bem...Aproveitei para recuperar um texto que explica o porquê do Blog! É bom retornar...



"A idéia do Verbo Vivo é justamente fazer das palavras que existem dentro de mim, vivas, ou seja, que sentimentos, experiências, sonhos, vontades e reflexões sejam expressos e atinjam de alguma forma você leitor, com uma contribuição positiva de um pouquinho do que vivo.

"Que as palavras não sejam apenas versos, mas verbos, vivos no coração, aparentes no mundo."

O propósito também é fazer uma análise crítica reflexiva dos acontecimentos recentes ou não, do mundo,e do Brasil, tanto na política, como na economia, artes, cinema, livros.Para que não sejamos apáticos e somente receptores daquilo que nos é imputado, e sim, sejamos nós seres pensantes e contribuintes no mundo das idéias e ações.

Enfim,preciso falar!rs

Minha ansiedade por escrever vem também de experiências muito válidas e edificantes que passei por esses dias que aos poucos vou postando por aqui. De certo que ainda falta alguns ajustes, mas, de pronto, conto com sugestões, críticas, comentários de todos que o acompanham."

Texto extraído da postagem de 29/9/09 - Verbo Vivo Blog

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Olhe pro lado...


A Nigéria é o 13 país que sofre perseguição religiosa, segundo o site Portas Abertas. Embora seja considerado constitucionalmente um país laico, há a discriminação, perseguição e morte. No último domingo (29/04) um grupo de cristãos foram mortos em uma reunião na universidade. Tive o privilégio de compartilhar da minha fé com colegas dentro do campus e ter essa liberdade é um presente. Minha singela homenagem a esses, que são fiéis até o fim.


Reportagem no G1:  http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/04/homens-armados-matam-ao-menos-15-em-reuniao-crista-na-nigeria.html

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Crer é também pensar!

"(...) e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós."
1 Pedro 3:15

"Fé que pensa, razão que crê" é a frase base da Aliança Bíblica Universitária, movimento estudantil internacional, o qual me envolvi desde o início da minha graduação em 2008 e que criei muito gosto e carinho.
Desde então, desafiada pela frase e pelo contexto universitário, comecei a enfrentar situações de questionamento da fé e crenças. Em um cenário como esse, por inúmeras vezes, recebemos informações que nos convidam a "por em cheque" Deus e Sua existência e que nos tentam levar a abandonar tudo aquilo que não é comprovado.
Foi através do livro de John Stott, teólogo cristão, autor de várias obras publicadas pela Editora ABU, que encontrei alguns argumentos para aquilo que se dizia "fé que pensa, razão que crê". Em um pequeno livro de Stott "Crer é Também Pensar", lido em poucas horas numa tarde das férias de verão da faculdade, que encontrei mais razões para dizer que meu culto ao Senhor é racional, conforme Romanos 12:1.

“A fé e o pensamento caminham juntos; e é impossível crer sem pensar.”

Hoje, 27 de Julho de 2011, aos 90 anos, falece John Stott, partindo para junto do Pai.
Esta é uma singela homenagem a um homem que ousou ser testemunha fiel de Cristo, que influenciou tantos universitários e leitores. Que demonstrou de forma tão simples, um amor ao evangelho de Jesus, que fez parte da minha história, que me influenciou e me fez admirá-lo!

“Testemunho não é sinônimo de autobiografia. Quando estamos realmente testemunhando, não falamos de nós mesmos, mas de Cristo.”
J. Stoott (1921-2011)

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Ao Pé da Letra

"Quebrando o jejum", para que não passe em branco o Dia do Escritor...



"Qualquer ideia que te agrade,
Por isso mesmo... é tua.
O autor nada mais fez que vestir a verdade
Que dentro em ti se achava inteiramente nua..."
Mário Quintana

domingo, 6 de março de 2011

Quanto tempo mais?

Nesses dias chuvosos pré-carnaval, aproveitei para assistir o tão comentado...



127 horas é um filme baseado em fatos reais que conta a experiência de Aron Ralston, alpinista americano, em uma aventura no Canyon de Utah.Dirigido por Danny Boyle, o longa mostra a vida de Aron antes e depois do incidente sofrido nessa escalada ao ficar com seu braço preso entre uma rocha e se deparar com a dificuldade de estar sozinho e passar praticamente 5 dias nessa situação.

A princípio, Aron Ralston aparece como um jovem descontraído, que "não deve nada a ninguém" e vive a seu bel prazer, fazendo sempre o que lhe agrada.Raramente atendia as ligações da mãe,portanto era difícil que soubessem onde ele estava.Ele na verdade não queria ser achado, não precisava de ninguém a não ser sua mochila, seu headphone, sua andrenalina e sentimento de liberdade.

As coisas mudam quando acidentalmente Aron cai e fica com o braço direito preso.Tenta de todas as maneiras se soltar, porém, passado algumas horas ele entende que a situação era grave e que não seria tão fácil sair dali.Com pouco alimento, pouca água e numa posição não tão confortável, luta pela sobrevivência.

O que me admira na atitude do alpinista demonstrada no filme foi a sede de viver e não desistir, mesmo sozinho com um problema que parecia praticamente invencível.Ele estava em uma situação de hábito dele, talvez distraído, pois aquele tipo de aventura não era estranha. Quantas vezes mantendo nossa rotina somos surpreendidos por dificuldades e obstáculos que parecem intransponíveis. Me pergunto se nossa atitude é a mesma que a de Ralston, de lutar com todas as forças, com todas as ferramentas, com tudo aquilo que temos em mãos, e não nos darmos por vencidos, mas irmos além da "última gota".

Uma segunda reflexão que me veio ao assistir o filme, foi quanto tempos nós precisamos ou quantos acontecimentos nós necessitamos passar para percebemos que algumas atitudes que parecem simples, podem fazer toda diferença para nós e para aqueles que convivem conosco, como atender ou fazer um telefonema, dizer algo a alguém, etc...

O aventureiro foi compreendendo isso aos poucos, nos momentos de aflição em que passava. Percebeu que nem tudo daria para ser feito sozinho como sempre foi com ele e o quanto ele deveria valorizar aqueles que o amavam e se preocupavam com ele.

Recomendaram pra mim, igualmente recomendo.
;D